AEPGA

 

À descoberta do Rio Fresno

A Ciência Viva no Verão 2023 voltou-se para os "Alertas da Natureza", com uma programação especial dedicada às alterações provocadas pela ação humana no planeta.

A atividade "Rios de problemas", que aconteceu no dia 8 de Agosto, levou os participantes até ao rio Fresno na aldeia do Palancar, no concelho de Miranda do Douro, para aí descobrirem a riqueza da biodiversidade aquática nativa mas também algumas das ameaças à sua conservação. Não foram necessárias grandes deslocações, tal foi a riqueza da descoberta logo na primeira paragem. Guiados por Jael Palhas, ecólogo e investigador do Centro de Ecologia Funcional, o grupo observou a fauna e flora nativas, com destaque para as plantas nativas anfíbias, bem adaptadas a rios mediterrânicos com grande oscilação de caudal, como as menthas (o mentrasto Mentha suaveolens, o poejo Mentha pulegium, a erva-peixeira Mentha cervina) e os juncos (Eleocharis palustris Juncus spp). Algumas delas raras a nível nacional, como o rabo-de-raposa (Alopecurus aequalis), a rabaça-inundada (Apium inundatum) ou a gratiola (Gratiola linifolia).

Falou-se da importância de conhecer e conservar as plantas raras e ameaçadas e foram também abordados os problemas como a destruição e fragmentação dos habitats, a eutrofização e as espécies invasoras. Foram observadas algumas invasoras como o lagostim-vermelho-da-louisiana (Procambarus clarkii) ou as gambúsias (Gambusia affinis) que causam perda de biodiversidade e eutrofização dos pegos estivais do rio Fresno, e as invasoras emergentes que ameaçam o equilíbrio já muito frágil destes ecossistemas.

Uma saída de campo enriquecedora e que levou à reflexão sobre a importância de conhecermos e cuidarmos dos rios e ribeiras e de nos tornarmos agentes activos de conservação da sua biodiversidade que tantos serviços nos prestam.